fbpx

Você quer ser mãe ou você quer ter um filho?

Você deve estar se perguntando…não é a mesma coisa? Como posso ser mãe sem ter um filho? Mas te digo que são duas coisas bem diferentes.    Hoje em dia, nas redes sociais, vemos mamães lindas e magras, com seus recém-nascidos fofos, numa rotina deliciosa de puro e grande amor. E sendo enfeitiçadas com

Como uma mudança de carreira pode acontecer !

Hoje em dia a busca por profissionais de coaching é grande e maior ainda é a oferta de cursos para se tornar um coaching, geralmente pessoas infelizes no trabalho buscando por um crescimento profissional rápido ou para descobrir seus melhores talentos afim de serem felizes profissionalmente  e claro pessoas que estão buscando uma nova

Quando já não sei mais quem sou…

Um determinado dia eu estava escrevendo sobre a sombra e por “ironia da sincronicidade” ( não da para falar “ironia do destino”, afinal, o acontecimento mudou de alguma forma o que eu estava escrevendo), tive contato com uma animação que ganhou o prêmio de melhor filme do Anima Mundi 2011. Essa animação me chamou

Transferência e Contratransferência ( Parte 1/2 )

A transferência é algo natural que acontece em qualquer relação, não é uma obra exclusiva do trabalho terapêutico. Umas das bases da relação terapêutica entre o analista e o analisando se encontra em torno do fenômeno da transferência, que para Jung (JUNG, 2011b p. 46), “o êxito ou fracasso do tratamento tem, no fundo,

O sentido de não sentir

Sobre os símbolos na psicologia junguiana. Quantas vezes passamos por situações que não fazem o menor sentido para nós, ou quantas vezes temos o sentimento de que nossa vida não tem significado algum? Em momentos assim é que começam a surgir perguntas como: Para que estou aqui? Qual o sentido da vida? Porque não

O processo de individuação e terapia analítica

  Dentro do caminho que é percorrido na terapia analítica, podemos entender o processo de individuação como um dos mais importantes, pois a individuação é a busca da totalidade, Jung (JUNG, 2012c p. 274), “usa o termo “individuação” no sentido do processo que gera um “indivuduum” psicológico, uma unidade indivisível, um todo”.  Em uma